segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

, ,

Adeus gordura hidrogenada


No ano passado passei por algumas consultas e fiz exames de rotina, entre esses busquei um alergista, já que fazia anos que eu não me consultava com médicos desta especialidade. Fiz alguns exames que constou algumas alergias das quais eu já sabia, entre elas o sulfato de níquel, que está em qualquer gordura hidrogenada.

De início eu não sabia o que era exatamente, e quais os alimentos que possuíam este tipo de gordura. Funciona assim, quem possui alergia ao Sulfato de níquel (mais comum perceber por causa de reações alérgicas causadas por algumas bijuterias) deve evitar qualquer gordura hidrogenada.

A gordura hidrogenada está presente em diversos alimentos industrializados, como margarinas, manteigas, bolos, pães, biscoitos recheados, requeijão, salgadinhos, maionese, sorvetes e alguns chocolates. Entram também neste grupo aquelas deliciosas comidinhas de bar: batata frita, polenta frita, mandioca frita, bolinhos e outros alimentos congelados e fritos. Ou seja, a dieta está inteiramente limitada.

Mas ainda consumo algumas coisas que podem conter o sulfato de níquel, antes de cortar tudo preciso passar em com a nutricionista. Que inclusive demorei muito para agendar.

Contém níquel:
- Bijuterias, relógios e algumas armações de óculos
- Acessórios de roupas (zíper e botões)
- Moedas e chaves
- Metais em mobílias
- Objetos niquelados e prateados (ligas)
- Lâminas de barbear
- Ferramentas, utensílios e instrumentos
- Óleo de corte
- Gordura hidrogenada
- Baterias
- Placas ortopédicas

Alternativas:
Produtos metálicos feitos de aço inoxidável ou substituí-los por plástico ou madeira. Existe no mercado um teste que avalia a liberação de níquel dos objetos metálicos, chamado Dimetilglioxima.


Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Aqui o papo é light!